02-vania lareira

“A lareira (Construflama) é o ponto catalisador do estar. Ao seu lado, os dois estrados foram feitos para relaxar de corpo inteiro. “Nossos netos até dormem neles. As cortinas dão privacidade ao cantinho”, fala Vania.”

Vania Chene

“Oito alqueires de mata preservada, entre os municípios paulistas de Itapecerica da Serra e de São Lourenço da Serra, fisgaram o coração da arquiteta Vania Chene e de seu marido, o artista plástico Carlos Fajardo. “Há 50 minutos de nossa casa em São Paulo, o lugar tem tudo com que sonhamos para uma morada de lazer: perto, mas com um visual radicalmente diferente da selva de prédios que nos cerca”, conta Vania. Ferir o equilíbrio natural com uma construção volumosa estava fora dos planos do casal. Um dia, durante a reforma de uma chácara, Vania deparou com o belo telhado da garagem que iria ser demolida. “Olhei para a estrutura de madeira de lei com telhas coloniais e cheguei à conclusão de que aquele era o tamanho ideal para a casa que pretendíamos ter, 13 x 6 m. O cliente concordou em me dar o telhado e assim começou nossa obra”, lembra ela.

04 (2) vania

Para sustentar a cobertura, a arquiteta criou poucas paredes, o fechamento externo prioriza o vidro – placas corrediças que se abrem totalmente nos dias quentes e que, quando fechadas, afugentam o frio da serra, sem esconder o seu cenário verdejante. Com dois quartos e sala integrada à cozinha, o projeto cumpre o que para o casal é essencial: um lugar para andar descalço, ler, ouvir música, cozinhar sem pressa, jogar conversa fora e se esquecer da cidade enquanto o olhar se perde na paisagem. Por isso, tudo foi pautado pelas sensações. O piso de timburi, madeira tradicionalmente usada em mobiliário, tem textura macia; os sofás e as poltronas primam pelas dimensões aconchegantes; o fogão a lenha e a lareira perfumam os dias com seus aromas. Do lado de fora, o deque de garapeira debruçado sobre a mata e envolto por um extenso banco de madeira, que também faz as vezes de parapeito, convida a simplesmente não fazer nada, apenas se deixar levar pela tranquilidade do lugar. “É uma delícia tomar sol aqui. Quando o calor aumenta, tem sempre a sombra de alguma árvore para nos refrescar. Precisa mais do que isso para ser feliz?”, questiona Vania divertida.

05-vania

Reportagem publicada em Casa Luxo. Fotos Rômulo Fialdini, Veja a matéria completa em:

http://casa.abril.com.br/materia/conheca-a-casa-in-natura-assinada-por-vania-chene#2

Este projeto foi vencedor do Prêmio Casa Cláudia Design de interiores na categoria Decoração de Campo.

http://abr-casa.com.br/premio-casaclaudia/votacao/decoracao-campo.php